Destaque

 

Paróquia de Santa Rita do Rio Negro, em Euclidelândia, celebra Padroeira, recebe Dom Edney e inaugura mirante.

Data Postagem - 30/05/2017


A paróquia de Santa Rita do Rio Negro iniciou os festejos em honra à Santa Rita de Cássia no dia 17 de maio, às 19horas, com a missa da Crisma, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Edney Gouvêa Mattoso e concelebrada pelo pároco do distrito, Luís Fernando dos Santos. Foram crismados 18 jovens. Na ocasião, comemorou também os 175 anos da paróquia, completados no dia 09 de maio, com um bolo feito pela comunidade local.


No dia 18 de maio foi inaugurado e abençoado pelo padre Luís Fernando “O mirante Santa Rita” mais um lugar de oração para os devotos de Santa Rita. O mirante, localizado num dos pontos mais alto de Euclidelândia, no “terreno da santa”, como todos o conhece, está liberado para visitação a qualquer hora e momento, podendo ser feito a pé ou de carro. Recomenda-se apenas que os freios do caso estejam bons. A vista é maravilhosa: de lá se avista todo o distrito e as redondezas. Vale a pena conferir!

No dia 22 de maio, data dedicada à sua homenagem, é realizada uma grande festa em seu louvor na Paróquia de Santa Rita do Rio Negro, em Euclidelândia.


A Festa religiosa se inicia no dia 19 de maio, com o Tríduo de Santa Rita e missas este ano foram oferecidas rosas à Santa Rita e o ofertório era um quilo de alimento não- perecível.


No dia 22, Euclidelândia foi despertada, às 5 horas, pelos acordes de uma Banda Musical, sempre acompanhada por várias pessoas. A alvorada se inicia na antiga Estação e terminou em frente à Igreja Matriz de Santa Rita de Cássia, onde há repique de sinos e fogos de artifício, anunciando o grande dia dedicado à sua padroeira, após a alvorada, mesmo embaixo de chuva houve um farto café comunitário, abençoado pelo Padre Luis Fernando e servido a todos os participantes.


Às 10 horas da manhã é celebrada a Missa Solene de Santa Rita de Cássia, que reúne fiéis locais e de várias cidades vizinhas, e termina com a bênção das rosas, considerada um dos símbolos da devoção à Santa Rita. Celebrada pelo padre Luís Fernando que em sua homilia falava da importância da paciência em nosso convívio social , fazendo um paralelo entre a vida de paciência vivida por Santa Rita e também alertou sobre a paciência no trânsito, lembrando que o mês de maio é o mês amarelo dedicado a conscientização no trânsito.


O ponto máximo da festa é a grande procissão luminosa, após a Santa Missa. Esta foi realizada dentro da igreja por conta da intensa chuva que caía. Durante toda a missa chovia demasiadamente, a multidão se protegeu da chuva como podia, na paróquia, nas barracas, embaixo das sombrinhas e guarda-chuvas.


A procissão reúne milhares de pessoas, vindas de diversos lugares que sempre comparecem para render graças e louvores à Santa Rita de Cássia e a chuva não foi empecilho para os devotos. Como por um milagre, a chuva cessou e no céu foram vistas até estrelas.


Neste ano, foi apresentado, ainda, nas escadarias da Igreja, logo após a chegada da procissão, um esquete que retratou o roubo e a devolução da imagem de Santa Rita, encenada pelos jovens da Pastoral da juventude. A multidão, que se concentrava em toda a extensão da praça matriz e nas ruas ao redor, assistiu extasiada e, logo após, foi abençoada pelo Padre Luis Fernando. Na ocasião, o locutor afirmou que a queima de


fogos não aconteceria como prevista pois havia chovido muito e comprometeria tal ação visto que os foguetes estariam molhados e não pegariam fogo, mas mesmo assim, o fogueteiro acenderia os pavios. Santa Rita provou mais uma vez que é a santa das causas impossíveis: os fogos foram um espetáculo à parte, todos queimaram, causando surpresa até para o fogueteiro.


 

Texto e fotos: Maria da Penha - Pascom Paróquia Santa Rita do Rio Negr