Destaque

 

Dom Edney crisma jovens na Paróquia de São João Batista, em Macuco

Data Postagem - 05/06/2017


Nessa sexta-feira, 2 de junho, reunimo-nos na Paróquia São João Batista, ocasião em que 22 jovens receberiam o sacramento da crisma. Dentro do Governo Itinerante no Vicariato Norte da Diocese de Nova Friburgo, o Bispo Diocesano, Dom Edney Gouvêa Mattoso, presidiu a Santa Missa que foi concelebrada pelo Padre Wanderson Mozer.


Dom Edney iniciou sua homilia, falando sobre a semana de oração pela unidade dos cristãos:


- Estamos na sétima semana do tempo pascal. Ela se reveste de uma importância muito grande: Jesus pede que aqueles que O seguem sejam um com Ele. Portanto, é escandaloso ver divisões no seio da igreja; cristãos separados de cristãos por razões absolutamente secundárias...


E, continuando, cita a importância da ação do Espírito Santo em cada um:


- A liturgia desses dias nos mostra que a ação do Espírito Santo fortalece os discípulos do Senhor em meio às perseguições. No Evangelho, vemos Jesus perguntando a Pedro se O amava. Mas Pedro reconhece o seu amor débil e diz que o Senhor sabia que ele O amava ainda com aquele amor menor... Mas a ação do Espírito Santo faz com que mais tarde, já fortalecido, Pedro testemunhe a favor do Mestre. Quando preso e condenado à crucificação como Jesus, Pedro pede que vire a cruz por não se achar digno de morrer como o seu Senhor.


Ainda falando sobre a necessidade da união entre os cristãos, alertou-nos:


- Muitos confundem ecumenismo com perda de identidade. Somos católicos e só podemos dialogar com outras confissões se soubermos quem somos. Há quem rejeita o diálogo, e outros que, em nome do diálogo perdem a própria identidade. A unidade supõe respeito à identidade. Portanto, a unidade caminha lado a lado com a diversidade. Quem disse que para ser unido tem que ser tudo igual? A família é o maior exemplo disso. Isso, numa comunidade de fé é importantíssimo. Nem todos precisam pensar do mesmo jeito, mas precisam caminhar na mesma direção. Longe de ser um obstáculo à unidade, a diferença a enriquece.


E, aproximando-se ainda mais dos crismandos, reforça:


-Vejam que período bonito foi escolhido para a crisma de vocês. Aquele mesmo Pentecostes que inundou a vida de Pedro e dos demais apóstolos, que se espalharam pelo mundo dando sua vida por Cristo, quer agir em vocês. Vocês são chamados a ser luz para tanta gente com quem convivem ou irão conviver. Quem recebe a Crisma trabalha incessantemente pela comunidade. O Papa Francisco pede que sejamos capazes de entrar na noite escura da humanidade, sem medo de nos enlamear. Mas não nos esqueçamos de que ninguém entra na escuridão para ser mais um perdido...


Acrescentou enfaticamente:


- Vocês precisam sonhar. O sonho faz parte da juventude. Não queiram amadurecer antes do tempo. Uma fruta que amadurece muito rápido nem tem o mesmo sabor daquela que amadurece em seu tempo. Para tudo há um tempo...


Finalizando a homilia, citou a Santa Teresa de Calcutá, que fez a opção de levar luz àqueles que se encontravam na escuridão.


Iniciando o ritual da confirmação, convidou jovens que levaram consigo as velas do Batismo, para acenderem-nas no Círio pascal e, em seguida, levarem a luz aos seus irmãos.


- Essa vela que vocês acenderão significa que são chamados por Cristo para serem luz em outras vidas. Recebam e vivam os dons do Espírito Santo.


Em seguida, os jovens renovaram as promessas batismais e, ungidos com o óleo do crisma, tiveram sua fé confirmada.


Ao final do santo Sacrifício, a recém crismada Íris, em nome da comunidade, agradeceu a visita do Bispo Diocesano:


- Que a sua vinda, Dom Edney, favoreça nossa mudança interior e o fortalecimento da nossa fé. E mais que isso: que sejamos cada vez mais católicos engajados na luta por um mundo melhor. Que sua visita nos impulsione a buscar uma maior participação na igreja e o respeito pelas coisas santas que muitos têm abandonado em nome de modismos. Que sua presença não seja para nós mera formalidade, mas o momento de sermos e nos declararmos povo santo de Deus. Que possamos exteriorizar a alegria simples, mas iluminada e duradoura dos verdadeiros cristãos.


O seu olhar carinhoso favorece nossa conversão. Aprendemos que quem recebe o sacramento da Confirmação deve professar a fé publicamente. No final do Santo Evangelho de hoje, Jesus faz um pedido a Pedro: “Segue-me”. Temos Jesus Cristo, o Senhor e o Padre Wanderson a quem podemos seguir e imitar. Exemplos não nos faltam. Não ficaremos surdos ao apelo da Santa Igreja que constantemente busca


missionários. Somos obedientes: vamos anunciar, evangelizar e levar o Cristo por onde quer que passemos. Vamos abraçar nossa missão. Não vamos nos acomodar. Seremos instrumento para Deus usar. Aonde mandar nós iremos. Não podemos ocultar o amor de Cristo para conosco. Vamos anunciar para o mundo ouvir que Jesus é o nosso Salvador.


Outrora, na época em que o senhor era mais jovem, quando tudo ficava bem entendido, as pessoas diziam que “caiu a ficha”, não era assim? Permita-nos copiar e colar: nossa ficha também caiu.


Neste Ano Mariano, possa Maria Santíssima abençoá-lo em seu trabalho diocesano junto aos fiéis, permitindo desatar os nós que surgirem em seu caminho e deixar a alegria do ressuscitado por todos os lugares por onde passar.


Podemos imitar o seu estilo poético de conduzir seus textos, suas homilias e despedidas? A cantora e compositora Beth Carvalho, numa belíssima composição, nos diz: “Só o amor me ensina onde vou chegar”... Dom Edney, ousamos dizer: “ Por onde for queremos ser seu par!”



Texto e fotos: Maria Rosângela Silva - Pascom Paróquia São João Batista - Macuco