Formação

 

OS DEZ MANDAMENTOS DA COMUNICAÇÃO PASTORAL

10/11/2017

1. Adorar somente a Deus. Jamais a própria matéria ou produção. Amar a Deus sobre todas as coisas, acima da técnica, dos meios,dos planos e das adesóes.


2. Não usar a palavra, a imagem , ou o conteúdo cristão em vão. A saturação não é comunicação. Banaliza a mensagem e tira o foco do objetivo sagrado e pastoral.


3. Guardar o tempo certo para Deus, entregando todos os trabalhos à iluminação do Espírito Santo comunicador , antes de qualquer estratégia , planejamento ou ação.


4. Honrar e dignificar sempre a Palavra e a Fonte Divina, o patrimônio da Fé, a Igreja e manter sempre clara a proposta do Reino de Deus, sem ceder às negatividades ou ao pessimismo dos que agem sem a Graça.


5. Não matar as iniciativas das comunidades ou dos agentes de pastorais, impondo os seus modelos preconcebidos. Interagir,dialogar e construir um projeto de comunicação a partir de todos os potenciais,expressões e criatividades.


6. Não adulterar o conteúdo da informação ou da transmissão ,somente para agradar, ganhar adeptos ou seguidores. Inculturar a linguagem, sem desfigurar os fundamentos da Fé . Conservar íntegro o sentido interno da Verdade ética e religiosa Revelada, mesmo que isto cause rejeição, oposição ou mesmo perseguição, como fizeram com o Mestre.


7. Não roubar o lugar de Deus na comunicação. Deus é o centro de tudo. Ele deve ser anunciado como o grande Senhor e Salvador. Não fazer uma apresentação personalista e vaidosa do Evangelho, sobressaindo mais a sua imagem do que a de Jesus Cristo.


8. Não mentir a respeito da dignidade humana, dos valores mais profundos morais, espirituais , da realização, santidade e salvação, numa abordagem reducionista ou relativista, manipulando o processo comunicativo apenas para o sucesso midiático, conformando-o com a mentalidade do mundo materialista e egoísta.


9. Não invejar os talentos dos outros. Nem querer destruí-los ou ofuscá-los. Desenvolver os próprios dons, em comunhão com todos , valorizando as capacidades , habilidades e experiências dos irmãos, na construção de um projeto comum, num verdadeiro sistema pastoral de comunicação, usando todos os meios, ferramentas e caminhos culturais para a evangelização.


10. Não associar a comunicação do Reino ao espírito pagão da prosperidade material, da fama etérea do mundo, da autoafirmação institucional ou ambição de êxito social e popularidade. Cultivar a espiritualidade do despojamento, da humildade e serviço, no testemunho da autenticidade, aliando competência e qualidade à simplicidade da proposta amorosa e atraente da doação-cruz de Cristo.





Pe Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça


Pároco de São José do Ribeirão - Bom Jardim
Assessor Eclesiástico da Pastoral da Comunicação da Diocese de Nova Friburgo
Assessor Eclesiástico da Pastoral da Familiar da Diocese de Nova Friburgo