Formação

 

A COMUNICAÇÃO, DIMENSÃO FUNDAMENTAL DA MISSÃO DA IGREJA

23/05/2017

A comunicação é elemento essencial na Igreja, não sendo uma parte da Pastoral, mas uma dimensão que é a veia principal de toda a missão eclesial. Não deve ser considerada, portanto, facultativa ou uma ação extra nos trabalhos da evangelização, nem se devem medir os esforços para a sua estruturação, organização e eficiência. Por isso, a partir da nova visão missionária eclesiológica do Concílio Vaticano II, expressa com profundidade na Constituição Pastoral Gaudium et Spes, na esteira do Decreto Inter Mirifica, a comunicação se apresenta como esta ponte necessária e que deve ser adequada com as diversas culturas e áreas da sociedade, para que a Boa Nova do Reino de Deus seja compreendida, aderida e vivida pelo homem de todos os tempos e de todos os lugares. 

Para um aprofundamento do tema da  comunicação na Igreja, é importante o estudo de duas Instruções  Pastorais do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais: a COMMUNIO ET PROGRESSIO( 1971), promulgada por determinação do Concílio Vaticano II  ,como um posterior esclarecimento,  sobre os detalhes e encaminhamentos , o qual se tornou um marco na orientação do processo comunicacional eclesial ; e AETATIS NOVAE(1992), enfocando os meios de comunicação como um serviço à cultura e à evangelização,apresentando os desafios e propondo a elaboração dos planos de Pastoral da Comunicação. O Conselho Pontifício tem , ao longo dos anos, oferecido vários textos de orientação,dentre eles , ÉTICA NA PUBLICIDADE(1997),ÉTICA NAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS (2000), IGREJA E INTERNET e ÉTICA NA INTERNET(2002).

No Brasil, a CNBB apresentou sua colaboração específica na Campanha da Fraternidade de 1989, com o texto COMUNICAÇÃO PARA A VERDADE E A PAZ;  ainda com COMUNICAÇÃO E IGREJA NO BRASIL(1994) ; IGREJA E COMUNICAÇÃO RUMO AO NOVO MILÊNIO(1997). E , ultimamente, com o valioso DIRETÓRIO DE COMUNICAÇÃO DA IGREJA NO BRASIL (2014) que deve ser estudado por todos para a implementação e o trabalho da Pastoral da Comunicação, propondo quatro eixos: formação, articulação, produção e espiritualidade.Também os diversos temas  da Campanha da Fraternidade, durante várias décadas,  nos convocam a uma reflexão sobre a Igreja em sua relação de comunicação com a sociedade, no testemunho da solidariedade e promoção humana. 

Gostaríamos de concluir com dois textos, um do Papa S.João Paulo II  e outro da Instrução Aetatis Novae:

" O primeiro areópago dos tempos modernos: o mundo das comunicações."

"Talvez se tenha descuidado um pouco deste areópago: deu-se preferência a outros instrumentos no anúncio evangélico e  para a formação, enquanto os meios de comunicação foram deixados à iniciativa de particulares ou de pequenos grupos, entrando secundariamente na programação pastoral" (REDEMPTORIS MISSIO, 37).

Sobre o planejamento pastoral

"Não é suficiente ter um plano de pastoral da comunicação, mas é necessário que a comunicação faça parte integrante de todos os planos pastorais, visto que a comunicação tem, de fato, um contributo a dar a qualquer outro apostolado,   ministério ou programa" (AN 17 )  .



Pe Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça


Pároco de São José do Ribeirão - Bom Jardim
Assessor Eclesiástico da Pastoral da Comunicação da Diocese de Nova Friburgo